Registro de marcas – porque você precisa prestar atenção nisso

Porque você precisa prestar atenção no registro de marcas

O registro de marcas é a melhor forma de proteger seu negócio

Registro de marcas - porque você precisa prestar atenção nisso
Somente através do registro de marcas sua empresa estará protegida contra uso indevido da marca, concorrência desleal, violação de direitos de terceiros, entre outros problemas.

Sua marca é registrada? Registrar a marca não é o mesmo que ter um domínio na internet. Também não é o mesmo que ter seu nome fantasia registrado na Junta Comercial. O registro de marcas é realizado no I.N.P.I e é somente com esse registro que sua marca estará protegida contra uso indevido, concorrência desleal, violação de direitos de terceiros, entre outros problemas.

O que é marca?

Esta é a definição do próprio site do INPI: “Marca é todo sinal distintivo, visualmente perceptível, que identifica e distingue produtos e serviços, bem como certifica a conformidade dos mesmos com determinadas normas ou especificações técnicas. A marca registrada garante ao seu proprietário o direito de uso exclusivo no território nacional em seu ramo de atividade econômica. Ao mesmo tempo, sua percepção pelo consumidor pode resultar em agregação de valor aos produtos ou serviços”.

Como funciona o Registro de Marcas?

1º Pesquisa do nome da marca

Uma simples pesquisa no sistema do INPI vai permitir que você tenha certeza de que não há nenhuma marca com o mesmo nome que a sua no mesmo ramo de atividade. Caso haja alguma marca com registro em andamento saiba que ele possui prioridade.

2º Pagamento da GRU

O processo efetivo de registo de marca só se inicia após o pagamento da Guia de Recolhimento da União, a famosa GRU. O valor dessa taxa varia conforme o tamanho de sua empresa: pessoas físicas e microempresas tem desconto nessa taxa. Muito importante que guarde o número da GRU, pois ele será usado nas demais etapas de registro.

4º Pedido de Registro

Depois de pagar a GRU você poderá dar andamento ao pedido. No próprio site do INPI você vai seguir para o e-Marcas e vai preencher um formulário bastante extenso e detalhado. Lá você vai precisar escolher se fará o registro Nominal (apenas do nome da sua marca) ou Misto (nome e logotipo).

5º Acompanhamento do Pedido

Após percorrer esses passos você deverá acompanhar o andamento do seu pedido, pois o INPI tem alguns trâmites formais que devem ser seguidos. Um exemplo é publicação do seu pedido, para que seja dada visibilidade ao processo; dessa forma outras marcas idênticas que eventualmente possam existir poderão se opor à sua solicitação. Para consultar o andamento do seu processo você deve consultar a Revista da Propriedade Intelectual (RPI, que é publicada toda terça no site do INPI).

O processo é longo e tem custos, mas é uma segurança insubstituível para sua marca.

É importante ressaltar que esse é o processo de registro de Marcas, cujo deferimento pode demorar até dois anos. Uma vez deferido o pedido você receberá uma ordem de pagamento direto do INPI, e terá 60 dias para pagá-la. Então você receberá o certificado de registro e estará devidamente protegida pelos próximos 10 anos.

Além do registro, sua empresa precisa de atenção e boa gestão para direcionar o seu negócio para o crescimento. Agora que você aprendeu sobre como registrar sua marca, veja qual a importância do acompanhamento dos negócios!

Definição de metas: entenda a importância e como fazê-la adequadamente!

A definição de metas é um dos pontos principais de um planejamento. Sem essa etapa é impossível saber se a empresa está ou não no caminho certo.

Muitas mulheres ainda pecam nessas definições ou no acompanhamento delas. Para ajudar você a não fazer parte desse grupo, elaboramos este post ensinando como estabelecer metas eficazes para o seu negócio. Preparada? Vamos lá!

O que é a definição de metas?

A definição de metas é uma etapa do planejamento estratégico que consiste em definir os objetivos que a empresa pretende alcançar, estabelecendo prazos para tal.

É com base nas metas que se define os rumos que serão tomados. Todas as decisões devem estar alinhadas com as metas definidas e o acompanhamento deve ser constante.

Deve-se considerar, ainda na definição, a forma como se dará esse acompanhamento, e como e quando devem ser feitas as medições.

O que são as metas SMART?

A meta SMART é um modo de definição de metas baseado em 5 critérios que toda meta deve ter. Os critérios vêm do acrônimo que formam o nome da metodologia.

SMART — que em inglês quer dizer “esperto” — é a junção das iniciais de Specific (específico), Measurable (mensurável), Attainable (alcançável), Relevant (relevante) e Time-related (temporal).

A seguir, vamos detalhar cada uma dessas características:

S — Específico

Seja bastante específica na definição da sua meta. Metas muito amplas não são facilmente alcançadas, pois deixam muita margem para dúvidas e questionamentos. Por exemplo, a meta de “vender mais” está muito ampla. É preciso ter mais clareza e estabelecer melhor os limites.

Uma boa meta específica, relacionada ao objetivo de vender mais, é “dobrar o faturamento geral obtido no ano anterior sem diminuir a margem de lucro”.

M — Mensurável

Uma meta que não pode ser mensurada é apenas um objetivo vago. Por isso, deixe bem claro o que se espera da meta, quais os benefícios que ela deve proporcionar.

Ela precisa ser mensurada em termos de tempo, dinheiro ou resultados, senão ela não está bem definida.

A — Alcançável

Seja realista! Não adianta estabelecer uma meta muito alta e não conseguir alcançá-la. Isso é muito frustrante e pode gerar muita insatisfação em você e na sua equipe.

Desse modo, conheça bem as suas capacidades e pense nas metas com base nelas. Você não precisa ter metas sempre muito fáceis, apenas tenha em mente que você pode até precisar se esforçar um pouco mais para conseguir, mas tem que ser possível.

R — Relevante

Uma meta relevante leva em consideração uma análise global que envolve o cumprimento dos objetivos da empresa e a satisfação pessoal e profissional no decorrer do caminho.

Ela precisa fazer sentido para a empresa e para você. Ter uma meta que não acrescentará em nada no sucesso da empresa, não faz sentido algum.

T — Temporal

Cuide do prazo! Para isso, determine quando sua meta finaliza. “Dobrar o faturamento” não é uma meta SMART, “dobrar o faturamento em um ano” é.

Quando você estabelece um prazo, o objetivo se torna mais real e palpável e ainda evita procrastinações — o que ainda ajuda no desenvolvimento da rotina diária.

Por que procurar ajuda especializada?

Fazer uma boa definição de metas pode não ser uma tarefa muito fácil. Por isso, é recomendado contar com o apoio de uma empresa especializada para acompanhar o seu negócio.

Além da definição das metas, esse tipo de empresa pode ajudar em vários processos e direcionar o seu negócio para o crescimento.

Agora que você aprendeu mais sobre a definição de metas para o desenvolvimento da sua empresa, veja qual a importância do acompanhamento dos negócio!

Qual o diferencial da sua empresa? Descubra em 4 passos:

A cada dia surgem novos negócios no mercado e, por isso, conhecer o diferencial da empresa que você montou se tornou essencial para garantir seu sucesso como empreendedora. Como as pessoas têm diversas opções de compra, logo, serão os diferenciais que determinarão quem sairá na frente dos concorrentes.

Para ajudá-la a descobrir qual é o diferencial da sua empresa, criamos este post com quatro passos simples que você pode começar agora mesmo. Preparada? Vamos lá!

Como descobrir qual é o diferencial da sua empresa?

O diferencial é aquilo que a sua empresa oferece aos seus clientes que é distinto do que seus concorrentes oferecem. Esse pode ser o principal motivo de seus clientes preferirem a sua empresa, inclusive. Veja abaixo como identificar o seu diferencial:

1. Conheça bem a sua empresa

O primeiro passo é saber, exatamente, o que a sua empresa vende e como ela vende. Qualquer detalhe pode ser um diferencial, então fique bem atenta! Desde o formato do produto, embalagem, canais de atendimento e até brindes. Tudo isso pode ser considerado como diferenciais que agradam seus clientes.

2. Analise bem os seus concorrentes

Analisar a concorrência é fundamental para saber contra o que você terá que lutar. Afinal, os clientes são os mesmos: ou eles compram de você ou eles compram dos seus concorrentes. Para saber como se destacar dentre tantos, é preciso saber o que eles oferecem e o que as pessoas mais gostam em seus produtos ou serviços.

3. Identifique um problema que sua empresa resolve e que ainda não é resolvido pelos seus concorrentes

Agora que você já está mais ciente do seu negócio e da sua concorrência, basta identificar o que a sua empresa faz que as outras não fazem. Esse é o seu diferencial — então invista nele! Aprimorá-lo fará com que a sua empresa se destaque frente a concorrência e você consiga aumentar e fidelizar a sua clientela.

4. Forme um excelente time de colaboradores

Não basta encontrar seu diferencial, você precisa torná-lo parte da empresa. Para isso, invista em treinamentos para seus funcionários, transforme-os em um time forte e focado em explorar esse destaque.

Uma equipe bem focada e ciente do potencial da empresa é muito mais rentável. Além do mais, o investimento na equipe também ajuda no clima organizacional e no atendimento ao cliente, que percebe a mudança e fica mais satisfeito.

Como um serviço de acompanhamento do negócio pode ajudar a encontrar o diferencial da empresa?

Os quatro passos que demos acima são simples, mas, muitas vezes, não são tão fáceis de serem seguidos. Muitas questões relacionadas, principalmente, com a falta de experiência de mercado ou de experiência em gestão podem influenciar negativamente.

Nesse sentido, contar com a ajuda de um serviço de acompanhamento do negócio pode auxiliar na tarefa de descobrir qual o diferencial da empresa e como ele deve ser trabalhado.

Uma consultoria traz ferramentas e mecanismos de gestão que já foram testados e validados pelo mercado — o que poupa tempo e esforços. Além disso, com o acompanhamento do negócio você poderá se sentir mais segura e dar passos mais precisos e firmes no comando da sua empresa.

Se você está buscando o diferencial da sua empresa e quer melhorar a gestão do seu negócio, entre em contato com a Feminaria e conheça nossos serviços.

O que é Procedimento Operacional Padrão (POP) e para que serve? Entenda:

Administrar uma empresa envolve muitas questões e ferramentas. Uma que é bastante utilizada e muito eficiente é o POP — Procedimento Operacional Padrão. Os POPs auxiliam no dia a dia da empresa e fazem toda a diferença para que ela cresça de forma ordenada. Se você ainda não sabe o que é um POP e qual a sua importância na gestão do seu negócio, confira este post até o final! Vamos lá?

O que é o POP?

O Procedimento Operacional Padrão é um documento estruturado, no qual são descritas as etapas de um procedimento específico, de forma a padronizá-lo entre todos os colaboradores que executarem tal procedimento.

O POP pode ser criado tanto para processos relacionados à linha de produção quanto aos procedimentos administrativos. Ao segui-lo, os colaboradores realizarão esse processo da forma correta e esperada.

Por que utilizar o POP na sua empresa?

O POP é a ferramenta que garante que um processo será seguido conforme as melhores práticas, pois já foram realizados testes antes da criação da versão definitiva desse documento. Como o motivo mais importante para a utilização do POP é a padronização dos procedimentos, isso garantirá mais fluidez nas tarefas do cotidiano, além de evitar desperdícios de material e tempo.

Outro benefício é a facilidade que o POP traz aos colaboradores no momento de descrição das tarefas em detalhes, diminuindo a necessidade de treinamentos operacionais e mantendo as equipes sempre alinhadas quanto às principais atividades.

Em quais processos o POP pode ser utilizado?

O POP pode ser utilizado em todo e qualquer processo do negócio. Vamos exemplificar alguns deles que são comuns a grande parte das empresas. Veja:

Processo de fabricação

Um processo de fabricação, por mais simples que seja, precisa ter um POP registrado para ajudar os colaboradores em sua execução. Informações sobre como manusear maquinário, peças e insumos, tempo de produção em cada etapa, pré-requisitos e outros dados podem ser registrados em um POP do processo de fabricação.

Atendimento e relacionamento com o cliente

O atendimento ao cliente é uma das atividades mais importantes de uma pequena empresa. Um atendimento bem-feito faz toda a diferença na experiência do cliente que, satisfeito, se torna fiel e divulgador do seu negócio.

Por meio do POP o atendimento fica padronizado e os colaboradores não terão dúvidas sobre como agir em determinadas situações, passando segurança e confiança para os clientes.

Processo de acompanhamento de resultados

A mensuração e o acompanhamento dos resultados da empresa também podem ter seus procedimentos registrados em POPs, a fim de ajudar tanto as pessoas que ficam responsáveis por alimentar os dados quanto aquelas que ficam responsáveis por analisá-los.

Para fazer a construção dos POPs, a ajuda de uma consultoria especializada pode ser fundamental para garantir que os documentos tenham a qualidade necessária para cumprir seu papel adequadamente. O serviço de acompanhamento de negócio conta com a experiência de quem já conhece as principais rotinas das empresas, além de auxiliar com as melhores e mais adequadas ferramentas em cada caso.

Agora que você aprendeu sobre a importância do POP para a gestão da sua empresa e execução dos procedimentos do dia a dia é hora de colocá-lo em prática! Otimize seus resultados com essa ferramenta incrível!

Quer ajuda para administrar o seu negócio? Entre em contato com a Feminaria e descubra como podemos ajudar a sua empresa a crescer e se destacar no mercado.

Saiba por que seu negócio necessita de um acompanhamento constante e inovador

Assim como você, muitas empreendedoras enfrentam dificuldades para fazer uma boa gestão de suas atividades. Para que esse problema seja solucionado, contar com um acompanhamento de negócios inovador é essencial, além de que isso pode determinar o sucesso da sua empresa.

Mas é preciso tomar cuidado ao escolher uma consultoria. Ela deve oferecer mais do que o usual binômio inspiração-motivação e ajudar você de modo abrangente e personalizado.

Por isso, se você está buscando um suporte adequado para ser bem-sucedida em sua jornada empreendedora, este post foi feito para você. Pronta para começar? Vamos lá!

O acompanhamento de negócios inovador

A função de acompanhamento de negócios é uma tarefa de consultoria que é proporcionada por uma empresa especializada, que visa a auxiliar a empreendedora a gerenciar o seu negócio de maneira eficiente e focada.

Atualmente, no mercado, existem diversas consultorias que elaboram planos de negócios, principalmente voltados para organização financeira e administrativa e direcionamento estratégico.

Mas, para que o acompanhamento do seu negócio seja considerado inovador, ele precisa ir além. A consultoria precisa ajudar você a entender melhor como oferecer o seu produto ou serviço para a maior gama de pessoas possível.

Vale ressaltar que a empresa não deve fazer todo o trabalho por você, mas, sim, contribuir para a definição dos caminhos, acompanhar os primeiros passos e permitir que você consiga conduzir seu negócio sozinha e com confiança.

Os benefícios de contratar a consultoria

Vamos mostrar, abaixo, três dos principais benefícios de contratar uma empresa para fazer o acompanhamento do seu negócio. Anote:

1. Suporte completo para o plano de negócios

Uma consultoria tradicional pode apoiar na elaboração do seu plano de negócios, mas um acompanhamento inovador, além de participar da elaboração do plano, participará também da execução.

Isso não significa que a consultoria fará tudo, mas ela estará mais próxima no momento de colocar o plano em prática. Assim, você terá mais segurança e conseguirá implementar as ações com tranquilidade.

2. Desenvolvimento de habilidades

Um acompanhamento de negócios inovador busca desenvolver as habilidades da empreendedora, de maneira a capacitá-la para os desafios que virão.

Tudo isso é feito com base nos perfis da proprietária do negócio e do próprio empreendimento. Desse modo, o desenvolvimento das habilidades aumenta o potencial de sucesso da empresa, trazendo mais conhecimento e melhoria de processos de gestão.

3. Orientação para administrar o tempo

De nada adiantará contar com plano de negócios estruturado, estratégias bem definidas e ações pensadas com inteligência, se você não souber administrar o seu tempo.

Contudo, organizar a agenda profissional é uma tarefa árdua para muitas empreendedoras, mas, com um acompanhamento inovador para o seu negócio, isso não será um problema. Dessa maneira, uma boa consultoria se preocupará com essa questão e trará ferramentas de gerenciamento de tempo que estarão alinhadas às necessidades específicas do seu caso.

É importante ressaltar que a contratação de um acompanhamento inovador pode ser feita antes mesmo de a empresa sair do papel. Inclusive, começar sua empresa já sob orientação pode ser bastante vantajoso.

Mas se você já está no mercado, não tem problema: a contratação de uma consultoria pode contribuir com a melhoria dos seus processos e com o crescimento da empresa de modo saudável e sustentável!

Agora que você já sabe qual a importância de contratar um acompanhamento de negócios inovador, entre em contato com a Feminaria e descubra como podemos ajudar você a se tornar uma empreendedora de sucesso!

Descubra quais são os principais desafios da mulher empreendedora

O empreendedorismo feminino vem crescendo cada vez mais no Brasil e no mundo. Contudo, os desafios da mulher empreendedora ainda são muito diferentes daqueles enfrentados pelos homens.

Além das questões inerentes a qualquer empreendimento, elas enfrentam barreiras sociais e de preconceito que agravam a situação. Neste post, vamos falar sobre os principais desafios que as mulheres empreendedoras enfrentam para que você se prepare para vencer todos eles. Continue a leitura!

Preconceito

Infelizmente ele ainda existe e tem influenciado o mercado em alguns aspectos. Muitas conquistas já favoreceram bastante a vida das empreendedoras, mas a estrada ainda está longe do fim. Ainda existem algumas pessoas que não confiam na capacidade de gestão da mulher, por causa da forte influência social, instituída por séculos de história em que os homens eram os únicos responsáveis por garantir o sustento das famílias.

Outro tipo de preconceito é aquele enfrentado pela mulher negra, que acaba passando por situações ainda piores. Além de ter que superar as dificuldades impostas às mulheres, em geral, ela tem que conviver e lidar com o racismo.

No entanto, agora, no século XXI, a mulher tem reafirmado cada vez mais o seu papel de protagonismo na economia do Brasil e do mundo.

Jornada múltipla

Apesar de não ser uma exclusividade feminina, a jornada múltipla ainda tem mais “adeptos” entre as mulheres. Segundo a Agência Brasil, um estudo publicado pelo Ipea revelou que mais de 40% dos lares brasileiros são chefiados por mulheres. Além disso, elas têm escolaridade média maior que a dos homens.

Outro dado interessante é que as mulheres trabalham em média 7,5 horas a mais do que os homens, também de acordo com o Ipea.

Isso significa que elas administram suas empresas, realizam tarefas domésticas, cuidam da família e ainda estudam (mais do que os homens). São muitas as tarefas, e as cargas física e psicológica são bastante altas. Conciliar tudo isso não é mole, mas as mulheres têm a capacidade de executar cada uma delas sem deixar a qualidade (e nem a peteca) cair.

Falta de incentivo e autoconfiança

As empreendedoras sofrem com a descrença de suas próprias famílias e amigos, que não confiam no potencial do negócio que estão montando. Muitas mulheres que hoje são bem-sucedidas em seus negócios passaram por isso um dia.

Uma consequência perigosa disso é o abalo na autoconfiança, que é uma questão profunda e pessoal. Dessa maneira, se a falta de autoconfiança estiver fora do aceitável, o mais indicado é buscar uma ajuda profissional.

Limitações de crédito no mercado

Essa limitação é enfrentada pela maioria dos empreendedores, principalmente os principiantes. Mas, para as mulheres, a limitação de crédito é ainda maior. As linhas de crédito financeiro para elas são menores e mais caras do que para eles.

Se as linhas de crédito fossem mais justas, as mulheres empreendedoras poderiam investir mais no crescimento de seus negócios e na manutenção da empresa nos períodos de baixa.

Contudo, apesar de todos os desafios listados, as mulheres são corajosas e inteligentes. Elas têm a total capacidade de superar todos os entraves e obter muito sucesso em seus empreendimentos.

E os desafios da mulher empreendedora não param por aqui. Muitos outros podem surgir, mas o importante é nunca desistir. Gostou do nosso conteúdo? Quer ter acesso a mais posts como este? Então continue a visita ao blog e entenda a importância do empreendedorismo feminino!

Qual é a importância do acompanhamento dos negócios? Saiba mais!

A pressão e correria da vida empreendedora podem tornar complicado o acompanhamento dos negócios, não é mesmo? Por outro lado, em muitos casos, isso acontece por falta de conhecimento e preparo.

Mas tudo isso pode — aliás, deve! — ser resolvido. O acompanhamento é o check up do negócio, ou seja, deve ser feito constantemente. Caso contrário, ele pode estar doente e você só saberá quando algo grave acontecer.

Quer ficar por dentro do assunto e saber tudo o que você precisa sobre o acompanhamento dos negócios? Então, continue a leitura!

Pensando como proprietária

Muitas empreendedoras acreditam que ter o próprio negócio é simplesmente ser a pessoa que responde pela empresa, paga as contas e fica com os lucros. Não mesmo! Empreender significa colocar as mãos na massa, estar envolvida em todos os detalhes.

Calma, “estar envolvida” não significa acumular todas as funções e saber fazer tudo. Pelo contrário — delegar tarefas também é essencial.

Porém, ao estar à frente do negócio, você precisa pelo menos ter uma noção de tudo o que acontece. Essa é a única maneira de garantir que o planejamento seja cumprido e de alcançar os resultados desejados.

Entendendo que o planejamento é a base

Embora a palavra “planejamento” pareça autoexplicativa, ela quer dizer muito mais do que somente fazer planos e se preparar.

Um bom planejamento é fundamental para conduzir o negócio. Entretanto, sem acompanhamento, ele será apenas um ideal bonito. Não basta traçar um ótimo plano e torcer para que o destino faça ele ser cumprido.

Efetivando o planejamento com o acompanhamento dos negócios

Quando dissemos que estar envolvida em todos os setores do negócio é a única maneira de fazer seu planejamento ser cumprido, é por que sabemos que a prática não é tão simples.

A trajetória de uma empresa nem sempre é uma linha reta que respeita o timing dos nossos sonhos. Às vezes, é preciso parar, ver o que deve ser mantido, o que não funciona mais, como o mercado está mudando e o que você pode fazer para responder a isso.

O conceito de PDCA vai ajudar:

  • Plan = planeje;
  • Do = faça;
  • Check = confira;
  • Act = aja.

Na linguagem dos negócios, “rodar o PDCA” significa:

  • sentar e fazer um plano;
  • colocá-lo em prática;
  • parar para checar o que está dando certo ou não;
  • ajustar sua estratégia;
  • colocá-la em prática novamente.

Parece complicado? Pense bem: isso não é exatamente o que nós fazemos com nossas vidas? Ou você ainda está seguindo os mesmos planos que fez quando era criança?

A vida é um constante PDCA, e fazer o acompanhamento dos negócios nada mais é que manter esse PDCA rodando.

Contando com o apoio da cogestão

Já dissemos, mas vamos repetir: estar envolvida não significa saber tudo, ou ter que fazer tudo sozinha. Aliás, nas áreas em que você não tem expertise, a melhor solução é contar com ajuda especializada.

Sabe por quê?

O custo-benefício do acompanhamento profissional é maior

Colocar um negócio nos trilhos certos é um processo constante de tentativa e erro para quem ainda está se firmando.

Profissionais especializadas já estão alguns passos à frente, pois têm a experiência e o conhecimento que você levaria mais tempo para adquirir sozinha. Em médio e longo prazo, isso também representa economia. 

Aprender com quem sabe é ter mais tempo para focar no restante

Um serviço de cogestão vai ajudar a desenvolver estratégias adequadas para seu negócio, agregando valor ao seu planejamento e tirando de você o peso de criá-lo e acompanhá-lo sozinha. Assim, você tem mais tempo para focar no core business (o núcleo do negócio).

Mas, então…

Como escolher uma boa cogestão?

O ideal é que quem te ajude tenha credibilidade, experiência e um bom tempo de mercado, mas que também gere alguma identificação com você. Afinal, seu negócio carrega muito da sua identidade, e a cogestão requer uma relação de confiança. Para que ela corra bem, a empresa escolhida deve entender o contexto da empreendedora.

Que tal conhecer os programas da Feminaria? Somos a primeira desenvolvedora de negócios e pessoas focada exclusivamente em empreendimentos liderados por mulheres. Entendemos os desafios que você enfrenta e temos um time especializado em superá-los. Veja agora as nossas soluções para acompanhamento dos negócios!

Marketing para pequenas empresas: veja 4 dicas para empreendedoras

Grande parte das empreendedoras brasileiras tem empresas de micro e pequeno porte e os desafios de administrar empresas desses tamanhos são diferentes dos desafios enfrentados na gestão das organizações maiores.

Dessa maneira, o marketing para pequenas empresas é uma excelente estratégia para dar maior visibilidade ao negócio e para sustentar o sucesso profissional dessas mulheres.

Se você tem ou está pretendendo abrir um pequeno negócio, confira 4 dicas para usar o marketing para alavancar de vez o seu empreendimento. Vamos começar? Continue a leitura!

O marketing para pequenas empresas apresenta diferenças?

Sim! Lidar com pequenas empresas é bem diferente de lidar com empresas grandes. Até mesmo os clientes têm um perfil diferenciado. 

Mas isso não é uma desvantagem. Muito pelo contrário. As organizações pequenas têm algumas vantagens nas ações de marketing com relação às empresas maiores. O grande diferencial a ser explorado é a proximidade da equipe de colaboradores — o que aumenta o sentimento de pertencimento, o famoso “vestir a camisa”.

Com uma equipe mais engajada, conquistar os clientes é muito mais fácil e natural. As ideias de ações surgem com muito mais facilidade e o envolvimento de todos para que tudo dê certo é muito maior.

Quais são as 4 dicas de marketing para empreendedoras de pequenos negócios?

Para que o marketing tenha sua ação ainda mais potencializada, vamos mostrar, a seguir, 4 pontos importantes a serem observados nas pequenas empresas.

1. Faça parcerias

Já falamos sobre algumas características da mulher empreendedora e umas delas é justamente a facilidade em negociar. E a negociação não precisa ser feita apenas com fornecedores e clientes, mas pode (e deve) também ser feita com parceiros de negócios.

Os parceiros podem ser fornecedores ou outras empresas que tenham algum negócio correlato ao seu. De uma parceria, podem surgir promoções muito interessantes para seus clientes e para os clientes do seu parceiro.

Fazendo as colaborações certas, sua clientela aumentará exponencialmente.

2. Esteja ativa nas redes sociais

Criar um perfil no Instagram e no Facebook e deixá-los abandonados, além de não ajudar em nada, acaba atrapalhando o seu negócio. Se você não tem muita habilidade ou, até mesmo, paciência para fazer isso, contrate alguém que faça por você. Mas não deixe de estar nas redes sociais.

A grande maioria dos seus clientes está presente nessas plataformas de relacionamento, então, descubra quais são as redes que eles mais usam e esteja lá. Use essas ferramentas a seu favor.

3. Conheça bem seus clientes

Analise as informações geradas pelas vendas, tais como dados demográficos, produtos mais vendidos e vendas por época do ano. Todos esses dados podem gerar informações valiosas para criar ações de marketing bem direcionadas.

Periodicamente, realize pesquisas para conhecer hábitos de compra, preferências e sugestões de melhorias para aprimorar o seu negócio.

4. Encante seus consumidores

Pequenas ações podem gerar grandes resultados. As pessoas gostam de se sentir especiais, então, faça com que seus clientes se sintam os mais especiais do mundo.

Para isso, não precisa de grandes feitos. Um brinde bem pensado, um desconto por fidelidade, uma embalagem bem-acabada, entre outros. Detalhes fazem muita diferença na percepção do consumidor com relação ao seu negócio.

Tendo atenção a esses 4 pontos, sua empresa garantirá um excelente posicionamento no mercado e aumentará sua lucratividade.

Gostou do nosso conteúdo? Se você quer aprender ainda mais sobre marketing para pequenas empresas e outros assuntos relacionados, siga-nos no Facebook, no Instagram e no LinkedIn e fique por dentro de todas as novidades!

Afinal, o que é e para que serve o planejamento estratégico?

Empreender não é fácil, mas pode se tornar um desafio muito maior se a administração do negócio não for bem realizada.

Uma etapa importantíssima e que muitas pessoas ignoram é o planejamento estratégico. É ele que vai determinar os caminhos que a sua empresa deve seguir para alcançar os seus objetivos.

Se você está montando o seu negócio ou já é empreendedora mas não fez um planejamento estratégico, preste bastante atenção neste artigo, pois ele foi feito para você!

O que é planejamento estratégico?

O planejamento estratégico é uma ferramenta de gestão poderosa que toda empresa que quer crescer e ter sucesso no mercado precisa usar.

Resumidamente, esse tipo de planejamento é usado para responder às seguintes perguntas:

  • onde estamos?

  • para onde queremos ir?

  • como chegaremos lá?

Sem essas respostas, é difícil se manter no mercado. Crescer, então, é praticamente impossível! Um bom planejamento estratégico segue uma linha de trabalho que apresentaremos a seguir.

Quais são as etapas do planejamento estratégico?

Esse planejamento segue três etapas muito bem definidas: análise do cenário, definição dos objetivos e definição das estratégias. Vamos a elas?

Análise do cenário

O objetivo dessa etapa é responder à primeira pergunta do planejamento: onde estamos?

Por meio de ferramentas como a análise SWOT, a análise do cenário busca conhecer melhor os pontos fortes e fracos da empresa, tanto internos quanto em relação ao mercado em que está inserida.

Conhecer o ambiente em que está permitirá trabalhar cada ponto de forma estratégica — a fim de obter melhores resultados —, respeitando os limites do negócio, dando ênfase aos pontos fortes e melhorando as fraquezas encontradas.

Definição dos objetivos

Assim como a análise do cenário responde à primeira pergunta, a definição dos objetivos responde à segunda: para onde queremos ir?

Cada empresa pode ter diversos objetivos ao longo de sua existência, mas é fundamental que eles sejam claros, tenham um prazo e sejam factíveis.

E, nesse tipo de planejamento, menos é mais. O ideal é que seja trabalhado apenas um objetivo por vez. Mas nada impede que sejam relacionados objetivos secundários que, juntos, ajudem a alcançar o objetivo principal.

Depois de alcançado o objetivo principal, é estabelecido um novo planejamento com um novo objetivo.

Definição das estratégias

Por fim, chegamos à etapa que responderá como chegaremos lá (lembre que “lá” é o objetivo que foi definido na etapa anterior).

Nessa etapa são definidas as estratégias que serão usadas para atingir cada um dos objetivos específicos, além do objetivo geral.

Como criar um planejamento estratégico para o seu negócio?

Como vimos, as etapas de um planejamento estratégico requerem o conhecimento de ferramentas de gestão para ser bem realizadas.

Você pode buscar cursos de capacitação na área de gestão e aprender a fazer o seu próprio planejamento. Mas sabemos que a vida de uma empreendedora não é nada fácil e que, muitas vezes, falta tempo, disposição e até mesmo perfil para embarcar nesse tipo de empreitada.

Por isso, é muito importante contar com a ajuda de uma empresa especializada e de confiança para fazer isso por você. Ela saberá direcionar melhor a sua estratégia e ajudará a traçar e alcançar objetivos que, sozinha, seria muito mais difícil, trabalhoso e até mesmo mais caro.

Depois de ler este post, você deve estar ansiosa para fazer o planejamento estratégico do seu negócio, não é mesmo? Mas, antes, deixe um comentário aqui contando pra gente o que achou ou se você ainda tem alguma dúvida!

4 livros sobre empreendedorismo para inspirar e agir

Reservar um tempo para adquirir novos conhecimentos e referências precisa fazer parte da rotina de qualquer empreendedora: ao entrar em contato com diferentes histórias e perspectivas, a profissional acaba criando um histórico de informações que pode ser muito valioso no futuro.

Para ajudar, selecionamos quatro livros sobre empreendedorismo que abordam aspectos da vida profissional e cujos conhecimentos podem, com toda a certeza, fazer diferença significativa em diferentes momentos da carreira.

1. Faça acontecer — mulheres, trabalho e a vontade de liderar

Escrito por Sheryl Sandberg — profissional que ocupa o segundo posto mais importante na hierarquia do Facebook — e Nell Scovell, o livro foi lançado nos Estados Unidos em 2013 e já se tornou um clássico na lista de leituras para empreendedoras.

Ele aborda de forma direta como a criação, o ambiente e a autoavaliação das próprias profissionais sobre seu trabalho impactam em seu desenvolvimento.

Nele, as autoras contam suas experiências no mercado de trabalho e quais pensamentos e atitudes acreditam que as mulheres precisam modificar para crescer na carreira sem precisar abandonar outros aspectos da vida.

2. Garra: o poder da paixão e da perseverança

Lançado em 2016, nos Estados Unidos, o livro da psicóloga Angela Duckworth vale a leitura por ajudar a desmistificar a ideia de que as boas ideias vêm de mentes criativas e geniais.

Para ela, os projetos que realmente causam impacto surgem da combinação entre a paixão por aquilo que se faz e a perseverança para não desistir durante o processo de tentativa e erro.

A leitura fortalece a ideia de que a administração e a organização são peças-chave para quem deseja criar um negócio bem-sucedido, e traz exemplos de pessoas que, mesmo em ambientes difíceis, conseguiram ser bem-sucedidas por mostrarem resiliência.

3. Beleza natural: a história da rede de cabeleireiros que levantou a autoestima das brasileiras

Esse livro fala de um negócio, criado no Brasil, que soube aproveitar um segmento com muito potencial — mas ainda pouco explorado — e que teve impacto suficiente para influenciar de forma positiva a vida de suas consumidoras.

Divulgado em 2015 e escrito por Liana Melo, a obra conta a história da Beleza Natural, uma empresa criada por Zica Assis — cabeleireira que passou 10 anos pesquisando uma fórmula para tratar os cabelos sem perder a boa saúde dos fios.

A partir da ideia de desenvolver produtos para uma parte da sociedade que não contava com artigos de qualidade, a empresa expandiu a sua atuação por todo o território nacional e, até mesmo, internacional.

4. O ano em que disse sim: como dançar, ficar ao sol e ser sua própria pessoa

Em geral, um dos grandes desafios na vida da empreendedora é saber dizer não para ideias ou projetos que não contribuem para o seu desenvolvimento profissional ou que não precisam necessariamente da sua participação.

Neste livro, lançado em 2015, nos Estados Unidos, a ideia é um pouco diferente — mas tem o mesmo objetivo de zelar pelo bem-estar mental para que a empreendedora consiga comandar o seu negócio de forma saudável.

De autoria de Shonda Rhimes, profissional de referência em direção, roteiro e atuação nos Estados Unidos, ela conta o que aconteceu quando passou um ano dizendo sim para coisas que poderiam lhe trazer felicidade mas que, por medo, vergonha ou falta de organização, eram sempre deixadas de lado. É uma leitura que ajuda a empreendedora a entender a importância do autoconhecimento.

Gostou das sugestões de livros sobre empreendedorismo que apresentamos? Compartilhe a matéria em suas redes sociais e indique a leitura para outras empresárias. Afinal, conhecimento nunca é demais!