Thaís Polakiewicz, sua empresa Kievv, e a importância de escutar o cliente

Thaís Polakiewicz, sua empresa Kievv, e a importância de escutar o cliente

” Comece com o que você tem! Não espere o melhor momento. Dê o primeiro passo que os próximos virão naturalmente”. A empreendedora atribui a qualidade de seus produtos e atendimento à atenção que dá aos seus clientes.

 

A Thaís sempre gostou de desenhar, costurar e criar. Até que suas amigas começaram a se tornar clientes, ela foi vendendo bolsas sob encomenda e depois anunciando na internet, e dessa forma a Kievv nasceu.

Em 2013 Thaís se reconheceu definitivamente como empreendedora, formalizou-se como MEI e em 2015 passou para ME. Conheça essa história incrível e inspiradora:

 

Como tudo começou

O flerte com a moda começou nos tempos de cursinho pré-vestibular. Embora tenha cursado Artes Plásticas na ECA por 2 anos, foi trabalhando numa loja de roupas que ela descobriu sua vocação na área de moda. Ela investiu em capacitação no Senac e se formou em Design de Moda com Habilitação em Estilismo: não foi um amor de verão, a Thaís se encontrou na moda.

A rotina de empreendedora e suas responsabilidades

Assim como a maioria das empreendedoras, a Thaís é um exército em si mesma.  Ela é responsável por toda gestão da empresa, mas não só isso – os anúncios, fotos de divulgação, atendimento ao cliente, criação, vendas e envios são por conta dela. Claro que é uma rotina bastante atarefada e por isso ela eventualmente realiza parcerias para produção e ensaios; também são fechadas parcerias estratégicas na parte de campanhas, e-mail marketing e áreas mais específicas. A criação e desenvolvimento das peças são feitos pela Thaís, bem como a escolha e compra dos materiais. As áreas de corte e costura são realizadas por artesãos parceiros da Kievv.

 

Os desafios

Ao contrário do que você possa imaginar, as maiores preocupações não surgiram no início, mas depois que a empresa já tinha um certo fluxo. Thaís conta que no início do negócio tudo era muito orgânico, acontecendo aos poucos e devagar. Os desafios surgiram quando as vendas aumentaram, e ela ainda costurava todas as peças sozinhas. A terceirização foi um dos maiores desafios encontrados, pois profissionais especializadas em couro são difíceis de achar. Thaís conta que passou por algumas parcerias até encontrar as que trabalhavam de acordo com as necessidades da Kievv. A administração de todos os marketplaces, atualização do site e atendimento ao cliente são desafios que permanecem e que ela que está buscando superar com uma reorganização da empresa, que está sendo feita em conjunto com a Feminaria.

 

As conquistas

Sempre muito positiva, ela destaca que as críticas são sempre bem vindas e impulsionam seu crescimento. Entre as conquistas ela destaca O Prêmio Elo7 Criativo 2017 (que a Kievv ganhou em 2017) e a entrada na plataforma Dafiti. O maior ponto de atenção da Kievv é o relacionamento com seus clientes: “Já tive altos e baixos, mas acho que o que mais me abala é quando tenho alguma reclamação de cliente por defeito de produto; porém, ao invés de me fazer desistir, esses tropeços só me fizeram melhorar cada vez mais. A cada erro alguma melhoria é feita na empresa ou nos produtos e hoje consigo lidar melhor com esse tipo de situação” – conta Thaís.

 

A atenção ao cliente e os pilares da marca

A transparência com os clientes é um dos pontos mais fortes da Kievv, além do atendimento personalizado, o ouvido atento e sempre disponível  – “são estratégias que têm ótimos resultados”, conta Thaís. Agilidade nos envios, cumprimento de prazos propostos e uma excelente comunicação visual são considerados imprescindíveis, ainda segundo a empreendedora.

 

Planos para o futuro

O contato com os clientes permite que a Kievv tenha sempre a exata dimensão das necessidades do seu público, sempre recebendo muitas sugestões e pedidos; assim ela coloca tudo na balança para poder atender a um público cada vez maior. Para o futuro Thaís pretende ampliar a marca e o leque de produtos, sem nunca perder a parte personalizada do atendimento, que considera importantíssima.

 

Dica para quem pretende empreender

Pedimos que a Thaís deixasse uma mensagem para nossas leitoras e ela foi categórica: “Comece com o que você tem! Não espere o melhor momento. Dê o primeiro passo que os próximos virão naturalmente.”

 

Nós temos certeza que o mundo é da Thaís!

Para conhecer a Kievv:

Facebook: https://www.facebook.com/kievv.bolsas/

Site: https://www.kievv.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/kievv_oficial/

A Kievv conta com a Feminaria para organizar e planejar os aspectos de seu plano de negócios. Quer saber como podemos ajudá-la em sua gestão? Agende uma consultoria gratuita conosco!

Conheça os primeiros passos para quem deseja empreender

Começar um negócio próprio do zero não é fácil, mas pode ser muito recompensador se você trilhar o caminho certo. São muitos processos e assuntos diferentes a serem tratados. Por isso, ao dar os primeiros passos para empreender, é essencial ter todas as informações e os conhecimentos necessários.

Para abrir uma empresa é preciso analisar desde o mercado em que a atividade está inserida até participar de palestras sobre empreendedorismo para adquirir e atualizar as suas estratégias de negócio.

Confira, a seguir, o que fazer para que um empreendimento seja bem-sucedido desde o início!

Identifique um problema e busque solucioná-lo

Não se deixe levar apenas pela emoção e pelo gosto pessoal! Se você gosta muito de uma atividade e quer transformá-la em um negócio, antes de qualquer coisa, verifique se existe demanda para ela.

Tenha em mente que toda empresa existe para solucionar um problema — comece identificando a carência relatada na sua região e entre as pessoas ao seu redor. Isso pode ser feito em conversas e pesquisas com clientes em potencial

Após descobrir qual é o problema, é hora de ir em busca da solução, ou seja, de moldar a atividade empresarial para que atenda às necessidades do público-alvo. Essa etapa é chamada de proposta de valor e consiste em criar um conjunto de benefícios que o empreendimento vai oferecer aos consumidores.

Somente depois de ter esse plano em mãos, é possível definir o tipo e para quem pretende prestar o serviço.

Construa um modelo de negócio

O modelo de negócio é o planejamento que evidencia o que a empresa deve fazer para produzir e entregar seus produtos e serviços aos clientes, de modo a criar valor para todas as partes. Esse é o ponto central do modelo, mas não é o suficiente: é importante definir outros elementos. Veja!

  • quais canais serão utilizados para entregar a proposta de valor ao cliente;
  • quais são os recursos tangíveis e intangíveis necessários para que o negócio funcione;
  • quais são os estágios dos processos realizados para a abertura do empreendimento;
  • qual é a lógica financeira da empresa (o capital para abri-la e as projeções de custos e lucros).  

Entre os principais modelos de negócio para moldar a sua proposta, o BMG Canvas e o Diamante são fáceis de estruturar.

Estude quem é o cliente

O cliente é a razão de existir de qualquer empresa. Portanto, direcione parte do tempo para definir o público-alvo — identifique onde ele está e como é possível chegar até ele, além da sua idade, seu gênero, sua classe social e outras características.

Quanto mais informações você tiver, mais facilidade terá para moldar o produto de acordo com a demanda. Com base nesses dados sobre o público consumidor, é possível desenvolver uma estratégia de marketing, apresentação e comunicação do negócio que possa fazer o cliente se identificar com a marca.

Frequente fóruns, encontros e palestras sobre empreendedorismo

Para tirar o negócio do papel, é fundamental conversar com quem já passou por essa situação. Para isso, frequente fóruns, encontros e palestras sobre empreendedorismo para esclarecer todas as suas dúvidas com profissionais bem-sucedidos em suas áreas e que podem apontar novas ideias.

Desde os primeiros passos para empreender, é de suma importância fazer um planejamento detalhado e ter um acompanhamento de negócios. Com a ajuda de gestores capacitados, o empreendimento pode obter melhores resultados.

Gostou deste post? Compartilhe-o nas redes sociais para que mais interessados tenham acesso a ele!

Qual a importância de usar um gerenciador de tarefas para empreender?

Abrir o próprio negócio requer o uso de algumas ferramentas de gestão para facilitar a rotina. Por isso, contar com a ajuda da tecnologia faz toda a diferença na produtividade, controle das atividades e gestão de uma empresa.

Não adotar um gerenciador de tarefas, por exemplo, pode tornar o dia a dia um caos! Pensando nisso, vamos apresentar, neste post, os benefícios do uso dessa ferramenta de organização e dar exemplos das mais utilizadas atualmente no mercado. Vamos lá?

O que faz um gerenciador de tarefas?

Um aplicativo ou programa gerenciador de tarefas é um software desenvolvido com a finalidade de ajudar as pessoas a organizar os diversos tipos de atividades cotidianas. Por meio dele é possível relacionar as tarefas, definir prazos, controlar agendas de compromissos, sendo que alguns permitem até a comunicação direta via chat.

Para você entender melhor como o gerenciador de tarefas pode ser importante, vamos mostrar a seguir os benefícios desse tipo de ferramenta. Veja!

Quais seus benefícios?

Os gerenciadores de tarefas podem proporcionar diversas vantagens, mas vamos destacar aqui as três principais que farão a diferença na sua empresa:

Controle completo das tarefas

Esse é o principal benefício desse tipo de ferramenta! Com o uso de um gerenciador, é possível verificar exatamente como está o desenvolvimento de cada tarefa, onde estão os principais gargalos e se tem alguma atividade precisando de atenção especial.

Com isso, é possível tomar atitudes específicas para ajudar no cumprimento e acompanhamento de prazos, mantendo tudo em dia. Também é possível avaliar a quantidade de tempo e de recursos utilizados, além do desempenho de cada empregado.

Facilita a comunicação dos colaboradores

Com o uso de um gerenciador de tarefas os colaboradores têm uma ferramenta de contato direto com toda a equipe envolvida em uma atividade. Assim, ele pode resolver dúvidas e pendências diretamente com a pessoa responsável, sem a necessidade de intermediários.

Centralização de informações

Controlando as atividades em gerenciadores de tarefas, todas as informações relacionadas a cada tarefa ficam armazenadas na ferramenta. Conforme os níveis de acesso são definidos, é possível obter diversas informações importantes — como a agenda de tarefas de todos os empregados e se tem alguém que está sobrecarregado enquanto outros estão mais tranquilos.

Quais os principais aplicativos do mercado?

Se você é da turma de empresárias que ainda não utiliza nenhum gerenciador de tarefas, listamos abaixo os principais programas atuais para lhe ajudar a escolher o melhor para o seu negócio. Confira!

Cal (Any.Do)

A ideia desse aplicativo é ser um calendário integrado, por isso, possui uma interface bastante intuitiva que ajuda na visão global das tarefas. Ele ainda permite a sincronização com suas contas Google, Outlook, entre outras, e a criação de eventos por comandos de voz.

OptimizeMe

A OptimizeMe é uma ferramenta que busca mostrar o lado qualitativo da gestão de tarefas, levando em consideração a categorização das atividades realizadas. Assim, ela traz dados sobre os tipos de tarefas que mais ocupam o seu tempo.

Google Agenda

Criado pela gigante da internet, o aplicativo faz integração e sincronização automática entre todos os produtos Google atrelados à conta. Além disso, diversos sites e sistemas fazem integração com ele tornando a agenda ainda mais centralizadora.

Evernote

Esse programa é excelente para fazer diversas anotações e manter as informações organizadas e de fácil acesso. Ele também permite o compartilhamento de dados com outras ferramentas.

Assim como um ERP pode ajudar nas áreas administrativas, um gerenciador de tarefas é indispensável para o funcionamento saudável de uma empresa. Agora queremos saber: você utiliza algum desses no seu dia a dia? Sentiu falta de algum? Então deixe o seu comentário no campo abaixo!

Vida de empreendedora: 5 dicas para conciliar crescimento pessoal e profissional

Ao optar pela vida de empreendedora, a mulher brasileira se depara com muitos desafios. E, muitas vezes, ela terá que acumular todas as tarefas do seu negócio em si mesma. Portanto, para não sucumbir à correria e ao desgaste do dia a dia, é importante encontrar um equilíbrio para que o seu lado pessoal continue crescendo com o profissional.

Confira, abaixo, dicas de como conciliar as atividades do cotidiano para ser uma mulher e empreendedora de sucesso!

1. Gerencie o seu tempo

A rotina de uma empreendedora é muito intensa, ainda mais quando é necessário cuidar de tudo sozinha. Por isso, é fundamental aprender a gerenciar o seu tempo, na medida do possível, determinando horários para se dedicar ao trabalho e aos seus compromissos particulares.

Dessa forma, pode-se ter mais controle das suas atividades pessoais e profissionais, além de ficar alerta para eventualidades que, fatalmente, acabam surgindo no cotidiano de quem é responsável pelo seu próprio negócio — evitando, assim, problemas e agindo ativamente para alcançar os seus objetivos.

2. Aprenda a dizer não

Essa dica vale para a sua vida profissional e pessoal: aprenda a praticar a arte de dizer não! Você não tem a obrigação de dizer sim para todos os convites para jantares e festas.

É imprescindível saber avaliar o que realmente importa para você e seu empreendimento. Por exemplo, se você tem uma remessa grande de produtos para entregar aos seus clientes, mas foi chamada para uma festa sem muita importância, o ideal é dar preferência ao seu trabalho para não atrasá-lo e, posteriormente, ter que se desdobrar em mil para entregá-lo no prazo.

Não compensa sair do seu planejamento se não for agregar valor às suas atividades. Conforme dizia Marley Majcher, famosa escritora norte-americana: “O mundo se abre quando você aprende a dizer sim para as oportunidades certas e não para as erradas”.

3. Diferencie o que é urgente do que é importante

O que é urgente tem que ser resolvido de imediato, pois não há tempo para pensar na ação, só resta agir. Por outro lado, o que é importante é aquilo que deve ser priorizado, que apesar de também ter um prazo, tem um período de planejamento.

Então, qual dessas situações mais acomete a sua vida de empreendedora?

É essencial diferenciar o que é urgente do que é importante, principalmente, para manter a qualidade do seu trabalho. Afinal, ao viver na urgência, se torna impossível equilibrar o lado pessoal e profissional, pois sempre vai surgir algo que interrompa a sua atividade — e você precisa ter discernimento para saber se aquilo deve ser feito na hora ou pode esperar.

4. Procure ajuda na sua vida de empreendedora

Empreender do zero é difícil e trabalhoso, seja por falta de experiência, seja por falta dos conhecimentos necessários, nem sempre a empreendedora consegue dar conta de todas as tarefas ou obter o sucesso desejado em todas elas — acabando por se estressar quando se depara com esse tipo de situação.

Se você está sobrecarregada no trabalho e não tem domínio sobre todos os processos do negócio, por exemplo, é válido contratar profissionais especializados ou o serviço de cogestão, a fim de fortalecer as áreas em que tem dificuldade.

Dessa forma, você continua comandando o seu negócio, mas com auxílio, e garante a qualidade do serviço prestado.

5. Desconecte-se

Sabemos o quanto a tecnologia é uma boa aliada de qualquer empreendedor e importante para os negócios. Contudo, ao executar uma atividade que não exija que você fique conectada, ou durante os momentos de descanso com a sua família e amigos, tente se desconectar das redes sociais para focar e aproveitar melhor o momento.

Enfim, lembre-se: conciliar a rotina de empreendedora com o seu crescimento pessoal é imprescindível para ter mais qualidade de vida e aumentar as suas chances de ser bem-sucedida enquanto profissional e ser humano.

Então, gostou deste post? Agora, aproveite para nos seguir nas redes sociais e receba conteúdos exclusivos — estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Saiba por que seu negócio necessita de um acompanhamento constante e inovador

Assim como você, muitas empreendedoras enfrentam dificuldades para fazer uma boa gestão de suas atividades. Para que esse problema seja solucionado, contar com um acompanhamento de negócios inovador é essencial, além de que isso pode determinar o sucesso da sua empresa.

Mas é preciso tomar cuidado ao escolher uma consultoria. Ela deve oferecer mais do que o usual binômio inspiração-motivação e ajudar você de modo abrangente e personalizado.

Por isso, se você está buscando um suporte adequado para ser bem-sucedida em sua jornada empreendedora, este post foi feito para você. Pronta para começar? Vamos lá!

O acompanhamento de negócios inovador

A função de acompanhamento de negócios é uma tarefa de consultoria que é proporcionada por uma empresa especializada, que visa a auxiliar a empreendedora a gerenciar o seu negócio de maneira eficiente e focada.

Atualmente, no mercado, existem diversas consultorias que elaboram planos de negócios, principalmente voltados para organização financeira e administrativa e direcionamento estratégico.

Mas, para que o acompanhamento do seu negócio seja considerado inovador, ele precisa ir além. A consultoria precisa ajudar você a entender melhor como oferecer o seu produto ou serviço para a maior gama de pessoas possível.

Vale ressaltar que a empresa não deve fazer todo o trabalho por você, mas, sim, contribuir para a definição dos caminhos, acompanhar os primeiros passos e permitir que você consiga conduzir seu negócio sozinha e com confiança.

Os benefícios de contratar a consultoria

Vamos mostrar, abaixo, três dos principais benefícios de contratar uma empresa para fazer o acompanhamento do seu negócio. Anote:

1. Suporte completo para o plano de negócios

Uma consultoria tradicional pode apoiar na elaboração do seu plano de negócios, mas um acompanhamento inovador, além de participar da elaboração do plano, participará também da execução.

Isso não significa que a consultoria fará tudo, mas ela estará mais próxima no momento de colocar o plano em prática. Assim, você terá mais segurança e conseguirá implementar as ações com tranquilidade.

2. Desenvolvimento de habilidades

Um acompanhamento de negócios inovador busca desenvolver as habilidades da empreendedora, de maneira a capacitá-la para os desafios que virão.

Tudo isso é feito com base nos perfis da proprietária do negócio e do próprio empreendimento. Desse modo, o desenvolvimento das habilidades aumenta o potencial de sucesso da empresa, trazendo mais conhecimento e melhoria de processos de gestão.

3. Orientação para administrar o tempo

De nada adiantará contar com plano de negócios estruturado, estratégias bem definidas e ações pensadas com inteligência, se você não souber administrar o seu tempo.

Contudo, organizar a agenda profissional é uma tarefa árdua para muitas empreendedoras, mas, com um acompanhamento inovador para o seu negócio, isso não será um problema. Dessa maneira, uma boa consultoria se preocupará com essa questão e trará ferramentas de gerenciamento de tempo que estarão alinhadas às necessidades específicas do seu caso.

É importante ressaltar que a contratação de um acompanhamento inovador pode ser feita antes mesmo de a empresa sair do papel. Inclusive, começar sua empresa já sob orientação pode ser bastante vantajoso.

Mas se você já está no mercado, não tem problema: a contratação de uma consultoria pode contribuir com a melhoria dos seus processos e com o crescimento da empresa de modo saudável e sustentável!

Agora que você já sabe qual a importância de contratar um acompanhamento de negócios inovador, entre em contato com a Feminaria e descubra como podemos ajudar você a se tornar uma empreendedora de sucesso!

Descubra quais são os principais desafios da mulher empreendedora

O empreendedorismo feminino vem crescendo cada vez mais no Brasil e no mundo. Contudo, os desafios da mulher empreendedora ainda são muito diferentes daqueles enfrentados pelos homens.

Além das questões inerentes a qualquer empreendimento, elas enfrentam barreiras sociais e de preconceito que agravam a situação. Neste post, vamos falar sobre os principais desafios que as mulheres empreendedoras enfrentam para que você se prepare para vencer todos eles. Continue a leitura!

Preconceito

Infelizmente ele ainda existe e tem influenciado o mercado em alguns aspectos. Muitas conquistas já favoreceram bastante a vida das empreendedoras, mas a estrada ainda está longe do fim. Ainda existem algumas pessoas que não confiam na capacidade de gestão da mulher, por causa da forte influência social, instituída por séculos de história em que os homens eram os únicos responsáveis por garantir o sustento das famílias.

Outro tipo de preconceito é aquele enfrentado pela mulher negra, que acaba passando por situações ainda piores. Além de ter que superar as dificuldades impostas às mulheres, em geral, ela tem que conviver e lidar com o racismo.

No entanto, agora, no século XXI, a mulher tem reafirmado cada vez mais o seu papel de protagonismo na economia do Brasil e do mundo.

Jornada múltipla

Apesar de não ser uma exclusividade feminina, a jornada múltipla ainda tem mais “adeptos” entre as mulheres. Segundo a Agência Brasil, um estudo publicado pelo Ipea revelou que mais de 40% dos lares brasileiros são chefiados por mulheres. Além disso, elas têm escolaridade média maior que a dos homens.

Outro dado interessante é que as mulheres trabalham em média 7,5 horas a mais do que os homens, também de acordo com o Ipea.

Isso significa que elas administram suas empresas, realizam tarefas domésticas, cuidam da família e ainda estudam (mais do que os homens). São muitas as tarefas, e as cargas física e psicológica são bastante altas. Conciliar tudo isso não é mole, mas as mulheres têm a capacidade de executar cada uma delas sem deixar a qualidade (e nem a peteca) cair.

Falta de incentivo e autoconfiança

As empreendedoras sofrem com a descrença de suas próprias famílias e amigos, que não confiam no potencial do negócio que estão montando. Muitas mulheres que hoje são bem-sucedidas em seus negócios passaram por isso um dia.

Uma consequência perigosa disso é o abalo na autoconfiança, que é uma questão profunda e pessoal. Dessa maneira, se a falta de autoconfiança estiver fora do aceitável, o mais indicado é buscar uma ajuda profissional.

Limitações de crédito no mercado

Essa limitação é enfrentada pela maioria dos empreendedores, principalmente os principiantes. Mas, para as mulheres, a limitação de crédito é ainda maior. As linhas de crédito financeiro para elas são menores e mais caras do que para eles.

Se as linhas de crédito fossem mais justas, as mulheres empreendedoras poderiam investir mais no crescimento de seus negócios e na manutenção da empresa nos períodos de baixa.

Contudo, apesar de todos os desafios listados, as mulheres são corajosas e inteligentes. Elas têm a total capacidade de superar todos os entraves e obter muito sucesso em seus empreendimentos.

E os desafios da mulher empreendedora não param por aqui. Muitos outros podem surgir, mas o importante é nunca desistir. Gostou do nosso conteúdo? Quer ter acesso a mais posts como este? Então continue a visita ao blog e entenda a importância do empreendedorismo feminino!

Qual é a importância do acompanhamento dos negócios? Saiba mais!

A pressão e correria da vida empreendedora podem tornar complicado o acompanhamento dos negócios, não é mesmo? Por outro lado, em muitos casos, isso acontece por falta de conhecimento e preparo.

Mas tudo isso pode — aliás, deve! — ser resolvido. O acompanhamento é o check up do negócio, ou seja, deve ser feito constantemente. Caso contrário, ele pode estar doente e você só saberá quando algo grave acontecer.

Quer ficar por dentro do assunto e saber tudo o que você precisa sobre o acompanhamento dos negócios? Então, continue a leitura!

Pensando como proprietária

Muitas empreendedoras acreditam que ter o próprio negócio é simplesmente ser a pessoa que responde pela empresa, paga as contas e fica com os lucros. Não mesmo! Empreender significa colocar as mãos na massa, estar envolvida em todos os detalhes.

Calma, “estar envolvida” não significa acumular todas as funções e saber fazer tudo. Pelo contrário — delegar tarefas também é essencial.

Porém, ao estar à frente do negócio, você precisa pelo menos ter uma noção de tudo o que acontece. Essa é a única maneira de garantir que o planejamento seja cumprido e de alcançar os resultados desejados.

Entendendo que o planejamento é a base

Embora a palavra “planejamento” pareça autoexplicativa, ela quer dizer muito mais do que somente fazer planos e se preparar.

Um bom planejamento é fundamental para conduzir o negócio. Entretanto, sem acompanhamento, ele será apenas um ideal bonito. Não basta traçar um ótimo plano e torcer para que o destino faça ele ser cumprido.

Efetivando o planejamento com o acompanhamento dos negócios

Quando dissemos que estar envolvida em todos os setores do negócio é a única maneira de fazer seu planejamento ser cumprido, é por que sabemos que a prática não é tão simples.

A trajetória de uma empresa nem sempre é uma linha reta que respeita o timing dos nossos sonhos. Às vezes, é preciso parar, ver o que deve ser mantido, o que não funciona mais, como o mercado está mudando e o que você pode fazer para responder a isso.

O conceito de PDCA vai ajudar:

  • Plan = planeje;
  • Do = faça;
  • Check = confira;
  • Act = aja.

Na linguagem dos negócios, “rodar o PDCA” significa:

  • sentar e fazer um plano;
  • colocá-lo em prática;
  • parar para checar o que está dando certo ou não;
  • ajustar sua estratégia;
  • colocá-la em prática novamente.

Parece complicado? Pense bem: isso não é exatamente o que nós fazemos com nossas vidas? Ou você ainda está seguindo os mesmos planos que fez quando era criança?

A vida é um constante PDCA, e fazer o acompanhamento dos negócios nada mais é que manter esse PDCA rodando.

Contando com o apoio da cogestão

Já dissemos, mas vamos repetir: estar envolvida não significa saber tudo, ou ter que fazer tudo sozinha. Aliás, nas áreas em que você não tem expertise, a melhor solução é contar com ajuda especializada.

Sabe por quê?

O custo-benefício do acompanhamento profissional é maior

Colocar um negócio nos trilhos certos é um processo constante de tentativa e erro para quem ainda está se firmando.

Profissionais especializadas já estão alguns passos à frente, pois têm a experiência e o conhecimento que você levaria mais tempo para adquirir sozinha. Em médio e longo prazo, isso também representa economia. 

Aprender com quem sabe é ter mais tempo para focar no restante

Um serviço de cogestão vai ajudar a desenvolver estratégias adequadas para seu negócio, agregando valor ao seu planejamento e tirando de você o peso de criá-lo e acompanhá-lo sozinha. Assim, você tem mais tempo para focar no core business (o núcleo do negócio).

Mas, então…

Como escolher uma boa cogestão?

O ideal é que quem te ajude tenha credibilidade, experiência e um bom tempo de mercado, mas que também gere alguma identificação com você. Afinal, seu negócio carrega muito da sua identidade, e a cogestão requer uma relação de confiança. Para que ela corra bem, a empresa escolhida deve entender o contexto da empreendedora.

Que tal conhecer os programas da Feminaria? Somos a primeira desenvolvedora de negócios e pessoas focada exclusivamente em empreendimentos liderados por mulheres. Entendemos os desafios que você enfrenta e temos um time especializado em superá-los. Veja agora as nossas soluções para acompanhamento dos negócios!

4 livros sobre empreendedorismo para inspirar e agir

Reservar um tempo para adquirir novos conhecimentos e referências precisa fazer parte da rotina de qualquer empreendedora: ao entrar em contato com diferentes histórias e perspectivas, a profissional acaba criando um histórico de informações que pode ser muito valioso no futuro.

Para ajudar, selecionamos quatro livros sobre empreendedorismo que abordam aspectos da vida profissional e cujos conhecimentos podem, com toda a certeza, fazer diferença significativa em diferentes momentos da carreira.

1. Faça acontecer — mulheres, trabalho e a vontade de liderar

Escrito por Sheryl Sandberg — profissional que ocupa o segundo posto mais importante na hierarquia do Facebook — e Nell Scovell, o livro foi lançado nos Estados Unidos em 2013 e já se tornou um clássico na lista de leituras para empreendedoras.

Ele aborda de forma direta como a criação, o ambiente e a autoavaliação das próprias profissionais sobre seu trabalho impactam em seu desenvolvimento.

Nele, as autoras contam suas experiências no mercado de trabalho e quais pensamentos e atitudes acreditam que as mulheres precisam modificar para crescer na carreira sem precisar abandonar outros aspectos da vida.

2. Garra: o poder da paixão e da perseverança

Lançado em 2016, nos Estados Unidos, o livro da psicóloga Angela Duckworth vale a leitura por ajudar a desmistificar a ideia de que as boas ideias vêm de mentes criativas e geniais.

Para ela, os projetos que realmente causam impacto surgem da combinação entre a paixão por aquilo que se faz e a perseverança para não desistir durante o processo de tentativa e erro.

A leitura fortalece a ideia de que a administração e a organização são peças-chave para quem deseja criar um negócio bem-sucedido, e traz exemplos de pessoas que, mesmo em ambientes difíceis, conseguiram ser bem-sucedidas por mostrarem resiliência.

3. Beleza natural: a história da rede de cabeleireiros que levantou a autoestima das brasileiras

Esse livro fala de um negócio, criado no Brasil, que soube aproveitar um segmento com muito potencial — mas ainda pouco explorado — e que teve impacto suficiente para influenciar de forma positiva a vida de suas consumidoras.

Divulgado em 2015 e escrito por Liana Melo, a obra conta a história da Beleza Natural, uma empresa criada por Zica Assis — cabeleireira que passou 10 anos pesquisando uma fórmula para tratar os cabelos sem perder a boa saúde dos fios.

A partir da ideia de desenvolver produtos para uma parte da sociedade que não contava com artigos de qualidade, a empresa expandiu a sua atuação por todo o território nacional e, até mesmo, internacional.

4. O ano em que disse sim: como dançar, ficar ao sol e ser sua própria pessoa

Em geral, um dos grandes desafios na vida da empreendedora é saber dizer não para ideias ou projetos que não contribuem para o seu desenvolvimento profissional ou que não precisam necessariamente da sua participação.

Neste livro, lançado em 2015, nos Estados Unidos, a ideia é um pouco diferente — mas tem o mesmo objetivo de zelar pelo bem-estar mental para que a empreendedora consiga comandar o seu negócio de forma saudável.

De autoria de Shonda Rhimes, profissional de referência em direção, roteiro e atuação nos Estados Unidos, ela conta o que aconteceu quando passou um ano dizendo sim para coisas que poderiam lhe trazer felicidade mas que, por medo, vergonha ou falta de organização, eram sempre deixadas de lado. É uma leitura que ajuda a empreendedora a entender a importância do autoconhecimento.

Gostou das sugestões de livros sobre empreendedorismo que apresentamos? Compartilhe a matéria em suas redes sociais e indique a leitura para outras empresárias. Afinal, conhecimento nunca é demais!

Gestão do seu negócio: o que você precisa fazer para crescer em 2018

Gestão do seu negócio: o que você precisa fazer para crescer em 2018

O ato de empreender é muitas vezes visto como concentrar atenção em várias coisas ao mesmo tempo, e isso ocorre porque no geral quem empreende acumula em si todas as posições estratégicas da empresa.
Não raro recebemos clientes muito preocupadas, pois acabaram por confundir as finanças pessoais com as da empresa e isso leva a um descontrole que pode ser fatal. Dito isso, perguntamos: Como você alia a gestão administrativa e financeira na sua empresa?
Não precisa responder agora, leia o artigo enquanto pensa sobre isso.

Desafios administrativos no empreendedorismo

Que existe uma motivação enorme em torno do “vai lá e faz”, ninguém duvida; contudo, quase nunca esse “vai lá e faz” vem acompanhando do “planejando assim e assim”.
Ovacionamos o empreendedorismo, o perfil multidisciplinar e a capacidade da empreendedora de manter os olhos em todas as áreas da empresa, mas isso acaba se traduzindo em desinformação, pois dessa forma deixamos de dizer claramente que empreender é administrar.
Nós assumimos esse papel e dizemos com todas as letras: para crescer em 2018 sua empresa precisa de uma boa gestão.

Uma boa gestão é a solução

A gestão administrativa pode ser traduzida em duas palavras: organização e planejamento. Ambas definem a estrutura dos processos gerenciais em uma empresa, independentemente do tamanho dela. Tirar um negócio do papel exige planejamento, mas manter uma empresa em crescimento exige planejamento estratégico e capacidade de execução.
Gerenciar é tarefa cotidiana, faz parte da rotina de quem empreende. É um trabalho que exige foco e diligência, mas ele não precisa ser solitário, você pode se valer da cogestão!
A cogestão administrativa pode ajudar a colocar o seu negócio nos eixos e ainda levá-la a um novo patamar.

Os benefícios da cogestão

Num programa de cogestão a empreendedora contratante tem todo o suporte para a tomada de decisões mais seguras. Isso porque contará com alguém ao seu lado avaliando em conjunto todos os próximos passos, reduzindo a chance de erros. E a gente sabe que errar às vezes custa caro.
Por contar com uma visão ampla de mercado, o processo de cogestão vai ajudar a apontar caminhos dentro do mercado em que você atua e que podem levá-la a identificar oportunidades de melhoria e expansão do seu negócio.
Baseada em informações fornecidas pela empreendedora a empresa de cogestão pode analisar as informações e elaborar um diagnóstico, definir o ponto de partida do programa, e o cronograma de trabalho que, no caso do Programa Expansão da Feminaria, dura 12 meses.

Dedique-se a conhecer seu negócio, aprender sobre ele e crescer!

O próximo ano pode ser o ponto de partida para uma nova realidade. Se você não conhece muito bem onde está ou onde quer chegar, elabore um bom plano de negócios, descubra quais são suas melhores habilidades, estruture seu emocional e siga adiante! Vai lá e faz com planejamento!

Ah… e mais uma coisa, claro – siga as dicas da Feminaria! Cadastre-se ao lado para receber nossa newsletter.

Entenda a importância do empreendedorismo feminino

Quando o assunto é empreendedorismo feminino, muito se fala sobre as questões sociais que permeiam o assunto. O que pouco tem se falado é sobre a importância dele na economia do país.

As mulheres empreendedoras têm um papel muito importante na economia do país. De acordo com o Governo Federal, 3 em cada 4 lares são chefiados por uma mulher e, dessas, 41% tem seu próprio negócio.

Neste artigo, vamos abordar os impactos econômicos do empreendedorismo feminino no mercado brasileiro. Prontas?

A evolução social da mulher no mercado de trabalho

As mulheres começaram a se inserir no mercado de trabalho durante a revolução industrial por causa do aumento da necessidade de mão de obra. Mas foi durante as grandes guerras mundiais que essa inserção foi mais expressiva. Desde então, o papel social das mulheres vem mudando, passando de mães, donas de casa e totalmente submissas de seus maridos para protagonistas de suas próprias vidas.

No Brasil, as mulheres ganharam mais espaço no movimento sindical na década de 1980. Com a Constituição Federal de 1988, elas conquistaram a igualdade jurídica, sendo consideradas tão capazes quanto os homens. Em paralelo, a ciência foi comprovando que o funcionamento do cérebro masculino não é superior ao do feminino. 

Com toda essa mudança, muitas mulheres começaram a abrir seu próprio negócio, muitas vezes, como a única opção para a sobrevivência, ou para complementação e também como fonte principal de renda. Com o passar dos anos, elas se tornaram as principais empreendedoras de alguns setores da economia do país. Vamos ver, a seguir, dados que revelam algumas particularidades dos empreendimentos encabeçados por mulheres.

O empreendedorismo feminino na economia brasileira

No empreendedorismo, por definição, é necessário assumir riscos. O que definirá seu sucesso será a capacidade de conviver e sobreviver a esses riscos. No Brasil, os riscos para as mulheres são maiores do que para os homens.

Mesmo com toda a evolução na sociedade, as mulheres ainda enfrentam muitas barreiras no hora de empreender. O consórcio internacional GEM (Global Entrepreneurship Monitor) revelou o cenário do empreendedorismo no Brasil em 2016, e os dados sobre as mulheres mostravam uma tendência de avanço, mas ainda há muito o que melhorar.

Participação das empreendedoras no mercado

De acordo com a pesquisa, as mulheres são responsáveis por 51,5% dos novos negócios criados no Brasil em 2016. Já nos percentuais de empresas estabelecidas, ou seja, com mais de 42 meses de existência, os homens têm um histórico de supremacia, representando 57,3% do total. Essa supremacia é explicada no estudo por dificuldades enfrentadas pelas mulheres para conseguirem financiamentos, pelo preconceito no ambiente de negócios e pelas dificuldades em conciliar as demandas organizacionais e familiares.

Principais atividades das empreendedoras no Brasil

O estudo também revelou que a principal atividade empreendida pelas mulheres está ligada aos serviços domésticos (17% do total de mulheres empreendedoras) — setor que sequer figura entre os 10 mais empreendidos pelos homens. Em segundo lugar está o ramo de beleza e estética com 14,3%. Apenas 3,3% dos homens empreendem nessa área. Já no setor varejista de vestuário, o terceiro lugar da lista, os números são de 12% das mulheres contra 3,1% dos homens. Isso demonstra uma grande importância do empreendedorismo feminino nesses setores e na economia do país.

O setores preferidos pelas mulheres para empreender representam uma fatia relevante da economia do país. Por isso, é tão importante que o empreendedorismo feminino seja encorajado e amparado, tanto pela sociedade quanto pelos órgãos financeiros e governamentais.

Gostou deste post? Curta nossa página no Facebook para se manter sempre atualizada sobre o empreendedorismo feminino.