Nutrição: Café – Mocinho ou Vilão?

– por Tatiana Picirillo

Um cafezinho é tudo de bom, não é mesmo? Mas, afinal, ele é mocinho ou vilão?

A verdade é que tudo vai depender da quantidade e o modo como este café está sendo ingerido. A recomendação é de aproximadamente duas xícaras de 180 ml ao dia e quem acaba consumindo uma quantidade muito superior a esta não usufrui de seus benefícios.

E quais são eles?

O café traz melhoras ao estado de alerta, aumenta a energia e a concentração, diminui o sono e o cansaço, melhora os sintomas de doenças como Alzheimer e Parkinson. O café coado é mais saudável que o expresso, pois este último possui duas substâncias – o caeol e cafestol – que podem interferir no aumento de colesterol. Quando o café é coado no filtro de papel, estas substâncias se desprendem e são filtradas antes de chegar ao seu copo.

O tradicional cafezinho após o almoço também não é benéfico, pois a cafeína inibe a absorção do ferro. No caso das pessoas que apresentam sensibilidade gástrica como gastrite ou úlcera, o café irrita a mucosa, podendo machucar as paredes do estômago.

Tomar café em copo de plástico não é interessante pois o café quente faz o plástico liberar resíduos tóxicos. Café com açúcar o  torna mais calórico, além de interferir em seus benefícios. A melhor opção é tomá-lo ao natural.

Uma dica para evitar o uso de açúcar é coar o café com canela, pois dá um gostinho diferente e mascara a falta do sabor doce.

Agora que você já sabe os benefícios e malefícios do café, escolha a melhor opção para ingerir esta tradicional e deliciosa bebida.


A Tatiana é Consultora da Feminaria e presta atendimento às nossas Associadas. Para agendar o seu horário, entre em contato pelo telefone (11)2737.5998 e verifique a disponibilidade. Para mais informações sobre como ser Associada Feminaria, envie um e-mail para: contato@feminaria.com.br ou casa.feminaria@feminaria.com.br

Tatiana Maia Piccirillo

Consultora da Feminaria, Formada pela Universidade São Judas Tadeu. Pós-graduada em Nutrição Clínica pela Universidade Gama Filho. Coach Nutricional, trabalha com emagrecimento voltado para reeducação alimentar e mudança de comportamento. 

Nutrição – Vamos parar de contar calorias?

– Por Marcela Worcemann

O que é ser saudável para você? Consumir apenas alimentos sem açúcar e zero gordura? Enganar a fome com refrigerante light? Se você respondeu sim para qualquer uma dessas perguntas, espero que esse meu texto faça você rever seus conceitos sobre alimentação saudável!

Desde sempre ouvimos que, para emagrecer ou ter uma alimentação equilibrada, devemos prestar atenção à quantidade de calorias que ingerimos. Na verdade, esse é um dos maiores mitos da nutrição. Porém, para que essa frase fique realmente correta, basta apenas trocar a palavra quantidade por qualidade.

slide_374650_4373250_free

Essa afirmação é a base do conceito de densidade nutritiva, uma forma muito mais atual de se analisar a composição e qualidade das nossas escolhas alimentares. Um alimento com alta densidade nutritiva é um alimento que concentra uma grande quantidade de nutrientes na menor quantidade calórica possível, e, dessa forma, precisamos de uma menor quantidade de alimento para nutrir nosso organismo e satisfazer nossas necessidades.

Um corpo bem nutrido, que recebe tudo que deveria, é um corpo que trabalha melhor e tem todos os seus processos otimizados. Um corpo nessa condição tem mais disposição, tem um metabolismo mais ativo e não sofre de carências, que muitas vezes são o gatilho para alguns tipos de compulsão.

Quando sugiro pararmos de contar calorias, não estou sugerindo que você abuse da quantidade de alimentos que consome, mas sim que se desprenda de um número vazio, que efetivamente não tem grande importância. Veja abaixo alguns exemplos de lanches onde troquei calorias vazias comumente consumidas por densidade nutritiva!

Caloria vazia: barra de cereal diet com chocolate

Densidade nutritiva: 1 banana + 30g de chocolate 70% cacau

Caloria vazia: coxinha

Densidade nutritiva: esfiha integral de ricota com escarola

Caloria vazia: 1 lata de refrigerante zero

Densidade nutritiva: 1 copo de suco de maracujá batido com aveia, linhaça e cacau

Caloria vazia: salgadinho de pacote

Densidade nutritiva: 1 xícara de mix de castanhas com frutas secas

Essas novas opções, apesar de serem mais calóricas, são muito mais nutritivas, auxiliam a controlar o apetite e oferecem energia e matéria prima para que o organismo se mantenha ativo. E então, vamos parar de contar calorias?


Marcela Worcemann

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo, pós graduanda em fitoterapia pela Universidade FAMATEC, atleta e cozinheira amadora. Atuação clínica com atendimento em São Paulo, Santos e Limeira, além de consultoria para empresas.


Imagem: FreeImages.com

Nutrição – Fome orgânica ou fome emocional?

– por Tatiana Piccirillo

Quando sentimos fome, o nosso organismo nos dá sinais, como dores de cabeça, barriga roncando e fraqueza. É o que chamamos de fome orgânica. A vontade de comer, por outro lado, é totalmente emocional, específica e não urgente.

Nesse caso, sabemos o que queremos comer, e essa “fome” é classificada como uma vontadezinha. Um episódio compulsivo relacionado ao stress gera a vontade de comer tudo o que encontramos pela frente – esta é a vontadezona.

Em ambas as situações, você não está com fome, e sim com uma vontade emocional.

brooke-lark-194252

Como lidar com isso? Quando  sentir fome, antes de sentar à mesa ou se preparar para comer, classifique sua fome de  0 a 10, onde zero é sem fome e dez muita fome. Termine a refeição com nível de fome 5 , ou seja: ache o seu ponto de equilíbrio.

Uma situação de stress, típica causadora da vontadezona é chegar em casa após um dia difícil de trabalho, querendo comer até as panelas. Procure chegar e relaxar, tomando um banho e descansando, e depois se alimente com calma.

Em festas de aniversário e outros eventos e comemorações, temos uma infinidade de alimentos à nossa disposição. Nessas ocasiões, estipule quantidades para não perder o controle: por exemplo, a palma da sua mão corresponde aos salgados e os dedos das mãos aos doces e o bolo.

Não deixe seu emocional sabotar a sua reeducação alimentar. Pense antes de comer.


A Tatiana é Consultora da Feminaria e presta atendimento às nossas Associadas. Para agendar o seu horário, entre em contato pelo telefone (11)2737.5998 e verifique a disponibilidade. Para mais informações sobre como ser Associada Feminaria, envie um e-mail para: contato@feminaria.com.br ou casa.feminaria@feminaria.com.br

Tatiana Maia Piccirillo

Consultora da Feminaria, Formada pela Universidade São Judas Tadeu. Pós-graduada em Nutrição Clínica pela Universidade Gama Filho. Coach Nutricional, trabalha com emagrecimento voltado para reeducação alimentar e mudança de comportamento. 


Imagens: Brooke Lark

Nutrição – Como montar uma marmita completa

– por Marcela Worcemann

Todos temos que concordar que está cada dia mais caro comer fora de casa e as opções mais baratas nem sempre são as mais saudáveis. Uma forma inteligente e saudável de escapar dessa situação é levar uma marmita de casa, seja para o trabalho, faculdade, clube, academia, e garantir uma refeição saudável e muito mais em conta.

Para te ajudar nessa tarefa, separei algumas dicas de como montar uma marmita completa e equilibrada.

Veja só:

marmita

ABUSE DOS VEGETAIS: as verduras e legumes são alimentos extremamente nutritivos e que devem fazer parte das principais refeições. Além disso, por serem ricos em fibras, ajudam a aumentar a sensação de saciedade e controlar o apetite por mais tempo. Sejam eles crus ou cozidos, devem sempre fazer parte de uma marmita saudável. Porém, cuidado com os temperos! Nada de abusar dos óleos ou molhos prontos. O ideal é temperar com azeite, limão, sal e ervas secas.

CARBOIDRATOS PARA GARANTIR ENERGIA: tem muita gente que pensa que o carboidrato é o grande vilão das dietas, porém sem eles não temos energia e nosso rendimento pode acabar caindo ao longo do dia. Para evitar então que isso aconteça, inclua sempre uma porção de carboidrato na sua marmita. Prefira os carboidratos complexos, como arroz integral, massa integral, quinoa ou então as leguminosas, como feijão, lentilha, ervilha e grão de bico. Uma dica prática é fazer uma salada de grãos, na qual você pode misturar algumas leguminosas com vegetais.


shutterstock_431943364-650x360

PROTEÍNA, MATÉRIA PRIMA PARA NOSSO ORGANISMO: o aporte proteico da dieta é muito importante, já que ela é essencial para a construção e manutenção de diversas estruturas no nosso organismo. Fontes proteicas práticas para a marmita são frango desfiado, atum em água, carne moída, ovos e queijos magros. Para os adeptos de uma alimentação livre de alimentos de origem animal, as leguminosas cumprem muito bem esse papel, além do super versátil tofu, claro!

RECIPIENTE, TRANSPORTE E MANUTENÇÃO: não adianta nada montar uma marmita super saudável e levar de qualquer jeito na bolsa ou mochila! A manutenção da temperatura é muito importante para garantir a qualidade e segurança do alimento. Tenha certeza de que utilizou um recipiente que feche bem e acondicione em uma lancheira térmica com gelo retornável. Se tiver uma geladeira no seu destino final, melhor ainda! Ah, e se for esquentar a comida no micro-ondas, procure levar em uma recipiente de vidro ou transfira a sua comida para um prato antes de aquecer!

—-

Marcela Worcemann

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo, pós graduanda em fitoterapia pela Universidade FAMATEC, atleta e cozinheira amadora. Atuação clínica com atendimento em São Paulo, Santos e Limeira, além de consultoria para empresas.

 

Imagens: Pinterest e Shutterstock

Nutrição – Refrigerante diet ou Suco de laranja?

– por Tatiana Maia Piccirillo

Substituir o suco de laranja por refrigerante zero é a melhor opção?

O refrigerante zero não tem calorias, mas quais são os benefícios que ele traz para sua saúde? (se souber de algum, por favor me diga!).

jus

A laranja, apesar de possuir calorias, é rica em fibras (melhora o funcionamento intestinal), é antioxidante (combate o envelhecimento precoce), auxilia na absorção do colágeno (melhorando o aspecto das unhas, do cabelo, retardando o aparecimento de rugas e linhas de expressão) e é rica em vitamina C (melhorando a imunidade) .

O refrigerante, mesmo sendo zero ou diet, aumenta o apetite. Isto acontece porque os adoçantes adicionados à bebida desajustam o sistema de recompensa do cérebro, graças ao neurotransmissor dopamina e seus receptores. Esta substância está ligada à sensação de prazer e, quando algo açucarado é ingerido5201, seus níveis se tornam elevados, provocando uma sensação agradável acompanhada do desejo de comer ainda mais.

E agora, ficou mais fácil saber qual é a melhor opção?

É importante pensar nas calorias, principalmente quando desejamos atingir a redução de peso. Porém, o mais importante é consumir alimentos de qualidade.

———-

A Tatiana é Consultora da Feminaria e presta atendimento às nossas Associadas. Para agendar o seu horário, entre em contato pelo telefone (11)2737.5998 e verifique a disponibilidade. Para mais informações sobre como ser Associada Feminaria, envie um e-mail para: contato@feminaria.com.br ou casa.feminaria@feminaria.com.br

Tatiana Maia Piccirillo

Consultora da Feminaria, Formada pela Universidade São Judas Tadeu. Pós-graduada em Nutrição Clínica pela Universidade Gama Filho. Coach Nutricional, trabalha com emagrecimento voltado para reeducação alimentar e mudança de comportamento.