Gestão do seu negócio: o que você precisa fazer para crescer em 2018

Gestão do seu negócio: o que você precisa fazer para crescer em 2018

O ato de empreender é muitas vezes visto como concentrar atenção em várias coisas ao mesmo tempo, e isso ocorre porque no geral quem empreende acumula em si todas as posições estratégicas da empresa.
Não raro recebemos clientes muito preocupadas, pois acabaram por confundir as finanças pessoais com as da empresa e isso leva a um descontrole que pode ser fatal. Dito isso, perguntamos: Como você alia a gestão administrativa e financeira na sua empresa?
Não precisa responder agora, leia o artigo enquanto pensa sobre isso.

Desafios administrativos no empreendedorismo

Que existe uma motivação enorme em torno do “vai lá e faz”, ninguém duvida; contudo, quase nunca esse “vai lá e faz” vem acompanhando do “planejando assim e assim”.
Ovacionamos o empreendedorismo, o perfil multidisciplinar e a capacidade da empreendedora de manter os olhos em todas as áreas da empresa, mas isso acaba se traduzindo em desinformação, pois dessa forma deixamos de dizer claramente que empreender é administrar.
Nós assumimos esse papel e dizemos com todas as letras: para crescer em 2018 sua empresa precisa de uma boa gestão.

Uma boa gestão é a solução

A gestão administrativa pode ser traduzida em duas palavras: organização e planejamento. Ambas definem a estrutura dos processos gerenciais em uma empresa, independentemente do tamanho dela. Tirar um negócio do papel exige planejamento, mas manter uma empresa em crescimento exige planejamento estratégico e capacidade de execução.
Gerenciar é tarefa cotidiana, faz parte da rotina de quem empreende. É um trabalho que exige foco e diligência, mas ele não precisa ser solitário, você pode se valer da cogestão!
A cogestão administrativa pode ajudar a colocar o seu negócio nos eixos e ainda levá-la a um novo patamar.

Os benefícios da cogestão

Num programa de cogestão a empreendedora contratante tem todo o suporte para a tomada de decisões mais seguras. Isso porque contará com alguém ao seu lado avaliando em conjunto todos os próximos passos, reduzindo a chance de erros. E a gente sabe que errar às vezes custa caro.
Por contar com uma visão ampla de mercado, o processo de cogestão vai ajudar a apontar caminhos dentro do mercado em que você atua e que podem levá-la a identificar oportunidades de melhoria e expansão do seu negócio.
Baseada em informações fornecidas pela empreendedora a empresa de cogestão pode analisar as informações e elaborar um diagnóstico, definir o ponto de partida do programa, e o cronograma de trabalho que, no caso do Programa Expansão da Feminaria, dura 12 meses.

Dedique-se a conhecer seu negócio, aprender sobre ele e crescer!

O próximo ano pode ser o ponto de partida para uma nova realidade. Se você não conhece muito bem onde está ou onde quer chegar, elabore um bom plano de negócios, descubra quais são suas melhores habilidades, estruture seu emocional e siga adiante! Vai lá e faz com planejamento!

Ah… e mais uma coisa, claro – siga as dicas da Feminaria! Cadastre-se ao lado para receber nossa newsletter.

6 coisas a fazer para ter mais retorno financeiro no segundo semestre

Por Ana Carolina Moreira Bavon

Durante minhas leituras e pesquisas descobri uma empreendedora de Israel chamada Liat Behr, e ela é simplesmente incrível. Para aproximar as ideias delas eu traduzi esse texto que ela publicou em dezembro de 2016 no site que leva o nome dela. Original: http://liatbehr.com/5-things-women-entrepreneurs-need-2017/

Aqui vão 6 dicas necessárias para toda empreendedora que deseja ter uma saúde financeira melhor nesse segundo semestre:

1. Faça uma lista de todos os seus clientes

 

Sem dúvida, você atraiu novos clientes no primeiro semestre de 2017. Adicione-os à sua lista mais longa, aquela de clientes acumulados ao longo dos anos. Você sabia que “custa cinco vezes mais para atrair um novo cliente, do que manter um existente?” É a razão pela qual Jay Conrad Levinson, autor de Marketing de Guerrilha, explica que nós deveríamos gastar mais da metade do nosso tempo de comercialização e orçamento em clientes existentes. Essa é uma dica que precisa ser levada bastante a sério.

2. Defina sua lista de clientes e descubra quais são os 20% deles que mais gastam com seus produtos

 

O princípio de Pareto afirma que 20% de seus clientes trarão 80% de seus resultados. Descobrir quais clientes estão gastando mais e entrar no nível de compreensão de seus pontos de dor é sua tarefa mais importante. Você provavelmente já tem um produto ou serviço novo que atende a demanda desses clientes, mas se você ainda não o achou, você pode pensar sobre como você poderia oferecer-lhes um produto ou serviço que você não pensou em oferecer. Até agora.

3. Faça um balanço dos objetivos que você atingiu e dos objetivos que você não alcançou

 

Eu não sei você, mas há metas cujo controle eu perdi totalmente, das quais não atingi nenhuma. Algumas coloquei em espera e acabei esquecendo, e a outras eu realmente queria ter me dedicado, mas não consegui. É hora de voltar. É hora de descobrir quais objetivos foram de fato um erro (mesmo que tenham sido atendidos) e quais objetivos devem ser levados mais a sério (e que estão completamente ausentes do plano e precisam ser adicionados). Depois de fazer isso, não se esqueça de desenvolver o plano de ação e amarrá-los em seu calendário.

4. Ter um objetivo de renda mensal

 

Pode parecer óbvio, mas nem sempre é. Se não for óbvio, saiba que você está fazendo um grande desserviço a si mesma quando deixa de definir uma meta financeira mensal. Pense sobre a porcentagem que você gostaria de crescer este ano e alinhe-o com suas atividades de marketing – as mais bem-sucedidas do primeiro semestre e as que você pretende tentar para esse segundo. Não pense que 100% de crescimento ou mais seja impossível. Se esse é seu objetivo, apenas certifique-se de que suas atividades de marketing e os números tenham sentido.

Tenha um objetivo de renda mensal

5. Criar um conteúdo ou calendário de marketing

 

Mesmo que você não tenha um blog, você precisa de algum tipo de calendário para ajudá-la a lembrar quando precisa iniciar certas atividades de marketing. Por exemplo, se você tem um negócio e cria produtos para um público específico, você deve checar quais são as menções ao seu público durante o ano. Por exemplo, no dia das crianças existe uma enorme quantidade de ações direcionadas para esse público, portanto você deve abordar parcerias antes dessa data e descobrir como poderá fazer ações de marketing em conjunto. Não criar um calendário de conteúdo pode significar oportunidades de negócios perdidas, e menos dinheiro no banco.

6. Descobrir qual trimestre foi mais bem-sucedido e qual foi o produto de menor sucesso

 

Agora volte e tente lembrar o porquê. É óbvio que é melhor fazer esse exercício em tempo real. Ou seja, depois de cada trimestre, descobrir por que foi um ótimo trimestre, ou menos do que bom. Mas mesmo que você não tenha feito isso depois de cada trimestre, refletir sobre isso agora irá ajudá-la a descobrir o que você precisa repetir e o que você precisa melhorar. Se você pode elevar seu quadro mais fraco e pensar apenas em três coisas para melhorar seus números, você se sairá melhor no próximo semestre.
Para concluir nota minha: preste atenção ao seu plano de negócios, esteja certa de que vem seguindo suas estratégias e planos de ação, não tenha medo de errar e lembre-se: você é a única responsável por realizar seus objetivos, cuide-se bem e cuide de todo o resto.

Como disse Nietzsche: “Só se pode alcançar um grande êxito quando nos mantemos fiéis a nós mesmos.”.

Ana Carolina Moreira Bavon

Conheça Nossos Serviços